segunda-feira, 2 de junho de 2008

A NOITE DE UM DIA

A NOITE DE UM DIA

Tão só na varanda

Ninguém para amar

Ninguém para ver a noite chegar.

A noite tão fria

Tão negra,tão dura

Como os olhos seus...

E a noite chegou.

O sol se apagou.

Tão só.

Santo Deus!

-Me mande uma estrêla

Mande-me um farol

Que seja uma vela

Na noite de um só.

E a noite tão fria

Gelou a sua alma

Gelou o seu peito

Se a aurora chegou

E a noite riscou

Da copa do dia,

A luz que raiou

da estrela do sol,

não virão seus olhos.

Tão branca, tão fria...

Foi como uma vela

Foi como um farol

Na noite de um dia

Nazaré Varella

Niterói, 18 de julho de 1970

Um comentário:

belars40 disse...

lindo lindo lindo!!!!!tu és um show!!!!!!!alma poeta, mulher de garra uma mega star. te adoro