segunda-feira, 2 de junho de 2008

INSATISFAÇÃO

Chuva
Quero partir
Partir somente
Ir a procura da esperança
Não quero prender-me aquí.
A vida está perdendo o sentido
Preciso ir bem longe
Talvez ao infinito
Preciso chegar lá.
O que eu quero é tudo e não é nada
Pois,de que serve um tudo a um pálido lamento?
Tenho a alma ferida de outras eras
Não posso ficar aquí!
Oh! Deus mas sinto-me presa
Presa ao meu destino inseguro que me faz ficar aquí!
Eu sofri,senhor porém jamais pude entender por que sofri!
Minha revolta é está aquí
Nesse estranho mundo.
Oh!Senhor,manda por piedade outro dilúvio!
Preciso ir-me daquí!

Nazaré Varella
Niterói, 29 de abril de 1973

Nenhum comentário: