sábado, 12 de setembro de 2009

DESENCONTROS


DESENCONTROS

Sonhos feitos de saudade.
Dor que a alma invade.
Nesses desencontros
Eu venho,você vai.
Entro e você sai.
Me chama e não ouço sua voz.
O que será de nós?
Meu amor é forte
O seu amor é imenso
Mas o destino nos faz
Separdos no tempo.
Qual o tempo que nos resta ainda,
se mais este dia finda,e eu não sei quando você vem.
Desecontros...
Tem que ter um fim!
Vou pedir ao destino
Que não o separe de mim!

Nazaré Varella

Nenhum comentário: