domingo, 1 de junho de 2008

CHUVA

CASAL CHUVA




A chuva fina molha a paisagem lá fora.
O dia está silencioso...cinzento e longo...
Um longo dia!
Tenho a vaga impressão de que o dia vai demorar...
E com ele minhas saudades não vão passar!
E a chuva fina continua, fina,gelada e silênciosa,
Continua a cair pela tarde, lá fora.
Da janela do meu quarto fecho os meus olhos e vou até você!
Estamos os dois a contemplar!
Vejo, pela vidraça, a paisagem cinzenta:
A chuva fina continua, fina,silênciosa e lenta...
E nós dois em silêncio, um silêncio que aumenta
Um silêncio que nossas almas estão vivendo.
Dentro de nós existe uma noite mais fria...
Ah! Para que falar? Como é suave, branda,
O tormento de adivinhar — quem o faria?
—As palavras que estão dentro de nós chorando...
Somos como os rosais que, sob a chuva fria,
Estão lá fora no jardim se desfolhando.
Chove dentro de nós...
Chove melancolia...
A chuva,é apenas uma prova,de toda a grandeza,
Que transcende o nosso ser
E nos limita entender,
MISTÉRIOS DA NATUREZA!...
Nazaré Varella

Nenhum comentário: